Rafael Henrique da Silva Correia Pythonista, Linuxista, Gamer, Programador e bebedor de Cerveja
Published

abril 04, 2016

←Home

O que são métodos/funções in-place no Python?

Métodos/funções in-place no Python são carinhas que alteram o objeto original ao executar determinada funcionalidade.

IN PLACE

Vamos a um exemplo prático:

$ ipython
Python 3.5.1 (default, Feb 10 2016, 10:59:15)
Type "copyright", "credits" or "license" for more information.

IPython 4.1.2 -- An enhanced Interactive Python.
?         -> Introduction and overview of IPython's features.
%quickref -> Quick reference.
help      -> Python's own help system.
object?   -> Details about 'object', use 'object??' for extra details.

In [1]: teste = ['a', 'b', 'c']

In [2]: teste.reverse
teste.reverse

In [2]: teste.reverse?
Docstring: L.reverse() -- reverse *IN PLACE*
Type:      builtin_function_or_method

In [3]: reversed?
Init signature: reversed(self, /, *args, **kwargs)
Docstring:
reversed(sequence) -> reverse iterator over values of the sequence

Return a reverse iterator
Type:           type

** Neste exemplo (utilizando o ipython) usei um recurso bem bacana do ipython que mostra a docstring de um método/função python utilizando o caractere ?, usem isso é bem legal :)

Podemos ver que de acordo com a docstring do método reverse de uma lista chamada teste o método reverse é IN PLACE, ao contrário da função reversed (builtin do Python) que não é IN PLACE. Bem ai já temos uma ideia de como começar nossos estudos. Vamos ver o que o método reverse da lista teste é capaz de fazer:

In [6]: id(teste)
Out[6]: 140323076029960

In [7]: teste
Out[7]: ['a', 'b', 'c']

In [8]: teste.reverse()

In [9]: id(teste)
Out[9]: 140323076029960

In [10]: teste
Out[10]: ['c', 'b', 'a']
  • execução [6]: eu usei uma função também builtin do Python chamada id que retorna a identidade de um objeto Python, o endereço retornado é o endereço do objeto em memória, um objeto diferente não possui o mesmo endereço de id NUNCA;
  • execução [7]: podemos visualizar quais dados temos na lista teste;
  • execução [8]: aplico o reverse na lista teste e podemos ver que este método não retorna dados pois não temos a linha Out após sua execução;
  • execução [9]: podemos ver que o id continua o mesmo, logo podemos concluir que nosso objeto ainda é o mesmo objeto (em memória);
  • execução [10]: nossa lista chamada teste foi modificada IN PLACE, ou seja, no mesmo objeto em que foi chamado o método reverse.

Observação importante: Nem todo IN PLACE mantêm o id do objeto original, a regra é o método/função alterar o objeto dentro dele mesmo, mas isso não significa que o id será sempre o mesmo, pois ele poderá criar um novo objeto e depositar esse objeto SOBRESCREVENDO sua variável antiga.

O que não é IN PLACE

Um método/função não IN PLACE não modifica o objeto original para aplicar suas funcionalidades, mas sim cria um novo objeto! Vamos ao exemplo, pegando o gancho do exemplo acima:

In [15]: teste
Out[15]: ['c', 'b', 'a']

In [16]: id(teste)
Out[16]: 140323076029960

In [17]: reversed(teste)
Out[17]: <list_reverseiterator at 0x7f9f8313c9b0>

In [18]: teste
Out[18]: ['c', 'b', 'a']

In [19]: id(teste)
Out[19]: 140323076029960

In [20]: teste2 = list(reversed(teste))

In [21]: teste2
Out[21]: ['a', 'b', 'c']

In [22]: id(teste)
Out[22]: 140323076029960

In [23]: id(teste2)
Out[23]: 140323075691656

In [24]: teste
Out[24]: ['c', 'b', 'a']

In [25]: teste2
Out[25]: ['a', 'b', 'c']
  • execução [15]: temos a nossa mesma lista com os mesmos elementos, na mesma ordem;
  • execução [16]: temos o mesmo id da nossa lista original;
  • execução [17]: executamos o reversed na lista teste e o resultado de Out é outro tipo de objeto chamado list_reverseiterator, um objeto em diferente do que tínhamos anteriormente;
  • execução [18]: nossa lista teste continua com os elementos na mesma posição após a execução da função;
  • execução [19]: o id da nossa lista teste também continua sendo o mesmo;
  • execução [20]: agora vou guardar o resultado da função reversed aplicar outra função list para criar um novo objeto teste2 a partir da lista teste;
  • execução [21]: aqui temos uma nova lista ordenada de forma diferente da teste;
  • execução [22]: o id da lista teste ainda permanece o mesmo;
  • execução [23]: o id da lista teste2 é outro, pois ele é outro objeto;
  • execução [24][25]: por fim vemos que os resultados das duas listas são diferentes.

Conclusão

Entender o que é um método/função IN PLACE e como isso funciona no Python é muito importante para o aprendizado da linguagem e também evita o aparecimento de bugs :P.

That's all folks

Go Top
comments powered by Disqus